O que é Kotlin?

Após pensar um pouco sobre qual assunto abordar na primeira publicação deste humilde blog, cheguei a conclusão que a primeira publicação deste blog será sobre Kotlin.

Você, minha cara leitora ou meu caro leitor, deve estar se perguntando o por que cargas d’agua o prof decidiu escrever sobre Kotlin? Ao longo deste texto irei explicar os meus motivos e, ao mesmo tempo, responder ao principal questionamento desta publicação: O que é Kotlin?

Senta que lá vem história

Kotlin é uma linguagem de programação de propósito geral voltava para a Java Virtual Machine (JVM) apresentada publicamente em 2011 pela JetBrains. Uma das premissas iniciais do Kotlin era de corrigir alguns dos problemas que desenvolvedores enfrentam no Java, onde os recursos da linguagem visam simplificar o processo de desenvolvimento de aplicações complexas ao mesmo tempo que coloca mais poder em cada linha de código escrita (KRILL, 2011).

Segundo Jeremov e Isakova (2017) o Kotlin é uma linguagem de programação concisa, segura, pragmática e focada na interoperabilidade com código Java. O Kotlin pode ser utilizado em quase qualquer ambiente onde emprega-se Java.

Por conta da interoperabilidade do Kotlin com o Java, pode-se utilizar a miríade de bibliotecas e frameworks Java disponíveis em projetos com Kotlin, executando com o quase o mesmo nível de desempenho obtido com Java (JEREMOV;ISAKOVA, 2017)

A versão Kotlin 1.0 foi lançada em 2016 com foco para JVM e Android, combinando a Orientação a Objetos com recursos do paradigma funcional (BRESLAV, 2016). Nessa versão já era possível fazer um mix de código Java com código Kotlin dentro do mesmo projeto, permitindo uma transição gradual entre código Java para código Kotlin.

Em 2017 durante o Google I/O, conferência anual organizada pela Google que tem como um de seus objetivos anunciar novos produtos e versões do sistema operacional Android, foi anunciado o suporte oficial do Kotlin no desenvolvimento de aplicações Android (SHAFIROV, 2017).

Desde então o Kotlin vem sendo largamente utilizada no desenvolvimento Android ou para a própria JVM, conforme relatório apresentado pela própria JetBrains (JETBRAINS, 2020).

Então por que falar sobre Kotlin

Caso ja use a linguagem e foi pesquisar sobre alguma biblioteca ou procurar por uma solução de um problema no Google, deve ter se deparado que quase todo material existente sobre Kotlin é voltado para a plataforma Android.

Conteúdo sobre desenvolvimento Web com Kotlin, desenvolvimento Desktop com kotlin ou até mesmo conteúdo básico sobre a linguagem (que não envolva a plataforma Android) é escasso, principalmente em nossa lingua vernácula.

Como venho trabalhando com Kotlin desde 2018, seja no desenvolvimento de aplicativos Android, no desenvolvimento de API’s REST, no desenvolvimento de aplicações Web ou ate mesmo em programas CLI, nada mais justo do que publicar conteúdo sobre minhas aventuras no mundo Kotlin.

Dessa forma tenho dois objetivos principais com tais postagens:

  1. Compartilhar um pouco do que sei com a comunidade de desenvolvedoras e desenvolvedores Kotlin, promovendo o uso da linguagem nos mais variados domínios de aplicação;

  2. Servir como um repositório de tudo que aprendo sobre a linguagem, pois com o passar do tempo (e por não usar constantemente) acabo me esquecendo de como usar certas funcionalidades a qual gastei tempo e esforço para aprender (isso não é ruim, pois o mecanismo natural de esquecimento é que permite aprendermos coisas novas).

Conclusão

Ao longo do texto foi apresentado o que é Kotlin, uma linguagem de programação de propósito geral voltada, inicialmente, para JVM e que hoje é largamente utilizada no desenvolvimento de aplicações Android. Também foi apresentado quando a linguagem surgiu e uma visão histórica da mesma.

Também foi apontado a carência de materiais sobre o uso do Kotlin fora do domínio de aplicativos Android e que um dos objetivos deste blog é de contribuir com conteúdo de Kotlin em nossa lingua vernácula.

Assim despeço-me de você minha cara leitora ou meu caro leitor. Espero que tenha gostado deste texto e até a proxima publicação.

Referências

BRESLAV, A. Kotlin 1.0 Released: Pragmatic Language for JVM and Android, 2016, Disponível em: https://blog.jetbrains.com/kotlin/2016/02/kotlin-1-0-released-pragmatic-language-for-jvm-and-android/, Acesso em 10 de jun. de 2021.

JEREMOV, D.; ISAKOVA, S. Kotlin in Action, Shelter Island: Manning Publications, 2017, ISBN: 9781617293290

JETBRAINS. The State of Developer Ecosystem 2020, 2020, Disponível em: https://www.jetbrains.com/lp/devecosystem-2020/, Acesso em 10 de jun. de 2021.

KRILL, P. JetBrains readies JVM-based language: The Kotlin language will be statically typed and free of legacy troubles, according to the company, 2011, Disponível em: https://www.infoworld.com/article/2622405/jetbrains-readies-jvm-based-language.html, Acesso em 10 de jun. de 2021.

SHAFIROV, M. Kotlin on Android. Now official, 2017, Disponível em: https://blog.jetbrains.com/kotlin/2017/05/kotlin-on-android-now-official/, Acesso em 10 de jun. de 2021